início arquivos tools


Asfixias: classificação de Afrânio Peixoto

AsfixiasPurasMistasComplexasGases irrespiráveis2. Confinamento1. Monóxido de carbono1. EsganaduraObstaculação1. Sufocaçãodireta2. Sufocaçãoindireta1. Enforcamento2. EstrangulamentoTransformaçãodo meio1. Afogamento2. Soterramento

Fases da asfixia

1ª fase: cerebral

Vertigens, enjoos, sensação de angústia e lipotimia (prestes a desmaiar). Perda do conhecimento de forma rápida e bradipneia taquisfigmia (respiração lenta)
1 a 2 minutos

2ª fase: excitação cortical e medular

Convulsões generalizadas, contrações dos músculos respiratórios e da face, emissão de matéria fecal/urina (relaxamento dos esfíncteres), bradicardia (batimento cardíaco lento) e diminuição da pressão arterial
 1 a 2 minutos

3ª fase: respiratória

Movimentos respiratórios lentos e superficiais
 Insuficiência ventricular direita
 Acelera a morte
1 a 2 minutos

4ª fase: cardíaca

 Sofrimento do miocárdio: batimentos do coração lentos, arrítmicos, quase imperceptíveis ao pulso
 3 a 5 minutos

Fonte: Genival Veloso.

Fases do afogamento

Defesa ou Resistência

A vítima tenta conter a respiração o máximo possível, ocorrendo a contenção e a pausa ou apneia.

Exaustão

Ocorre atos respiratórios desordenados, com respiração forçada e difícil, por reflexo. A vítima inspira líquido profundamente com dispneia.

Asfixia propriamente dita

Perda da consciência, convulsões e morte.

Típicos sinais asfíxicos

Na morte por asfixia, o sangue do indivíduo é fluido e de cor negra; com exceção daqueles que sucumbiram sob o efeito do monóxido de carbono, cujo sangue apresenta a cor vermelho vivo, e dos afogados que ingeriram grande quantidade de líquido, cujo sangue apresenta a cor rosada.

Anóxias

Anóxica

Enforcamento

O osso hioide pode estar íntegro.

Afogamento

Anêmica

Estase

Histotóxica


medicina · direito · penal · perícias