início arquivos tools


Identificação antropológica forense

ATENÇÃO: ESTA PÁGINA ESTÁ EM CONSTRUÇÃO

Definições

A antropologia forense estuda identidade e a identificação, os métodos, processos e técnicas envolvidas.

Identidade

Para a biologia, identidade é o conjunto de propriedades e características que individualiza um ser vivo. Para a antropologia, também, com a importante consequência dos efeitos jurídicos decorrentes da individualidade, ou seja, a capacidade jurídica de produzir efeitos, sofrer responsabilizações e portar direitos.

Identificação

A identificação é o processo de identificar.

Para a medicina e antropologia legal, trata-se de construir a identidade do espécime, tornando-o único.

A identificação policial ou judiciária

São realizadas em sede de juízo por peritos jurídicos ou de polícia científica através de:

Realizados por peritos antropólogos e médicos legistas para identificar: Espécie, geralmente pelos ossos e sangue. Raça, e.g. pelo crânio. Sexo pela pelve e crânio, principalmente. Idade, de forma preferencial pela radiografia do punho. Estatura, quase sempre pelos comprimentos dos ossos longos. Individualidade pelos dentes, quando estes puderem ser confrontados com dados anteriores, ou pelo padrão ouro, o DNA¹.

Para a Interpol a identificação primária é feita por papiloscopia, odontologia legal (estomatognático) e DNA. Demais métodos são secundários.

Bertilhonagem

Trata-se da identificação pela antropometria. As medidas humanas guardam relação com sexo, raça, idade, estatura etc.

O mais clássico exemplo é a diferenciação de sexo através das medidas gerais ou específicas de ossos humanos.

Característica Homem Mulher
Bacia Estreita e funda Alargada e rasa
Pelve textura Rugosa Lisa
Osso ilíaco Alto Baixo
Acetábulo Grande aberto Menor, profundo
Forame obturador Quadrado/redondo Triangular
Sacro Longo e estreito Curto e largo
Sínfise púbica Alta Baixa
Ângulo pélvico 90-107° Maior que 107°
Espessura do osso craniano Larga Delgada
Glabela Acentuada Plana
Mento Quadrado Arredondado
Mandíbula Ângulos retos Curva
Arco supraorbital Levantado Pequeno
Mastoide Maior, rugoso Pequeno, liso
Tórax Cônico Ovoide
Músculos Maiores Menores
Sacro Alto Baixo
Malares Salientes Delicados

Craniômetro de Galvão

Em breve.

Sistema datiloscópico de Vucetich

Amputação de um dedo é assinalada com número 0 (zero). Em breve.

Fotografia sinaléptica


Notas

  1. O DNA pode identificar a pessoa de forma precisa mesmo sem levantar todas suas características, pelo chamado DNA não recombinante. Trata-se de porções do DNA que são únicas de cada pessoa mas não codificam proteínas, ou seja, não possibilitam pormenorizar características pessoais, doenças etc.

medicina · direito · penal · perícias